Inspirações

Já dizia Pessoa, no século vinte:

…”há ritmo na prosa e há ritmo no verso. No verso, porém, o ritmo é essencial; na prosa não é, é acessório- uma vantagem, mas não uma necessidade. No fundo não há verso nem prosa.”

Anúncios

9 comentários sobre “Inspirações

  1. Aline, venho acompanhando seu trabalho desde de uns poucos anos, desculpa a indefinição, sou péssima pra datas. Mas nesse tempo que não cabe em nada, mas é enorme dentro de mim, vivi em muitos textos seus. Muitas vezes, não por ter passado pela situação descrita e sim pela história ter saído dos meus sonhos e pensamentos, então eu vivo porque em algum lugar desse mundo alguém deu vida a ele. Eu amo Clarice Lispector, Lygia Fagundes Telles, e gosto de muitos outros, e você está se tornando cada dia mais uma das escritoras que estou passando a amar. Parabéns pelo seu trabalho e luta para para continuar escrevendo.
    Eu tenho costume de espalhar palavras em papéis faz uns 10 anos, mas sinto que não evolui quase nada, parece que sempre são os mesmos temas e eu nunca consigo externar tudo, então eu fico com a sensação que meus textos são incompletos e, ruins depois de um tempo. Na verdade eu tenho medo de escrever, sempre acho que não tenho conteúdo o suficiente. Se você pudesse falar um pouco de seu início na escrita, ficarei muito feliz. Enfim, Parabéns Aline! Felicidades.

    • oi Priscila! uau, que lindo ler suas impressões, seus sentimentos, posso dizer que temos bastante em comum só por esse trecho que você me escreveu citando Clarice, Lygia, (Hilda eu também amo) e uma inquietação em relação aos próprios textos. eu acho que isso é muito normal, me sinto sempre assim quando releio meus textos depois de um tempo e já ouvi vários autores dizendo o mesmo. a própria Clarice dizia isso, que ela não se lia de jeito nenhum. acho que isso já é evolução, é uma inquietação que reflete uma busca pela melhor versão de seus escritos, reflete a leitora crítica que você é em relação à própria obra e isso é fundamental. o que eu faço é seguir escrevendo, não desistir Nunca, e seguir lendo muito. também tento ver bastante filme, ouço muita música, e procuro estar sempre atenta ao que me acontece e ao que acontece na minha vista, esse estudo eterno que é escrever. olha essa entrevista com a Erica Jong, http://channel.louisiana.dk/video/erica-jong-advice-young

      um beijo grande!

      • Oi Aline!
        Sou meia perdida, tanto que vizualizei sua resposta hoje, me desculpe.
        Estou muito contente pelas suas palavras que me dão um apoio e tanto!
        Li a entrevista da escritora Erica Jong! E realmente, o segredo é continuar escrevendo sobre aquilo que nos bate mais forte, sempre haverá os julgamentos, mas há também a nossa verdade acima de tudo. Um dia escrevi “Começo a gotejar e em breve serei um vazamento incontrolável”, e é isso que almejo, não caber em nada, nem em mim (contida), ser indo porque já não me caibo.
        Muito obrigada por responder, não só a mim, mas a todos que lhe escrevem! Observo isso, e acho de uma bondade grande, dividir parte de seu tempo para, não só responder, mas interagir de verdade com o outro.
        Beijos
        e
        Felicidades!

  2. Tô indo por essas bandas ai.Quem sabe a gente se encontra.Minha Editora vai mal.Nenhum sinal de procura.Acho que tenho que esperar mais.
    Seu amigo, Guerrá Le Pagiet

    PS: estou indo pro Senai ,vê se consigo dar manutenção na minha Máquina.Talvez, na esquina, mas em São Paulo em me garanto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s