circo

 

matei o pernilongo justo em cima de uma foto

do Mar,

horas

de perseguição ou pelo menos parecia pra coisa acabar assim

bestamente, minha mão em cheio nele, a foto atrás.

as ondas

levaram o corpo do mosquito

(não pedi)

e as pessoas

nadaram por cima disso e

de tudo.

Anúncios

2 comentários sobre “circo

  1. Praia vermelha

    Rematei o mesmo pernilongo que
    atravessou
    pessoas
    que nadavam no mar
    de óculos de nadar, celular protegido
    por plástico e escafandro invisível a olho nu.
    É sangue aquilo? De pernas
    de foca?
    de tatuagens de
    amantes que não se amarão
    em breve?
    Oh, incerta primavera
    oh incerto
    sulfito de sódio
    oh vacina contra a febre
    amarela:
    (explico – a sua mão em cheio nele) –
    febre entre a poesia
    e o ordinário
    dos patos
    Um perigo,
    Como todos os vãos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s