úmida

na sala escura

os pais com a filha no meio

comendo pipoca

ouvindo a música

de começo de filme de hollywood,

uma estátua segurando uma tocha, o mundo rodando,

a estátua subindo no mundo,

a filha com olhos vidrados.

 

-vai começar- a mãe disse empolgada,

uma amiga tinha lhe contado que esse filme era

ótimo, o melhor

em muito tempo, provavelmente ganharia o Oscar.

na locadora a mãe lembrou das palavras da amiga e não teve dúvidas quando encontrou o filme na sessão de Dramas,

 

-vou levar esse.

 

a filha doida

pros pais se distraírem um pouco

e ela conseguir dar um passeio na ala proibida de filmes para 18.

o que será que tem lá?,

ela pensava constantemente

na floresta dos filmes que as crianças não veem e

dava até frio

na barriga, dava vontade de ser

invisível.

um amigo da escola tinha lhe dito, baixinho, durante a aula de matemática:

 

– eu já fui na ala proibida.

– sério? (mais baixo ainda) e tem o que lá?

– (quase inaudível) Masturbação.

 

a menina não sabia o que era masturbação

ficou com vergonha de perguntar pro amigo. supôs que tinha a ver com menstruação, pensou que talvez fosse o estado de nervos que as mulheres ficam quando estão naqueles dias, ligou masturbação

com a palavra perturbação

e o único jeito de ter certeza

seria lendo

um Livro que ficava escondido no quarto dos pais, ela tinha visto um dia

que a mãe estava fazendo faxina

e o livro caiu aberto exatamente no capítulo Masturbação.

o problema era que a mãe

não desgrudava dela nem o pai,

mãos dadas os três

caminhando pela locadora,

os pais Vigiavam até as notas no colégio,

até a comida nos armários

e no lixo,

 

você comeu bolacha antes do almoço? eu não disse que não era pra comer?

 

a menina não tinha trégua.

depois da locadora

a família foi direto pra casa.

a mãe fez a pipoca

o pai fechou a cortina.

o filme

começava com uma casa do lado de fora

num lugar cheio de verde parecendo uma fazenda.

uma jovem chamada Blanca abria a porta

daquela casa, aparentemente depois de muito tempo, e todos os móveis dali estavam cobertos com lençóis.

 

(a filha comendo pipoca nunca tinha visto nada parecido a não ser nos fantasmas)

 

conforme Blanca adentrava a casa

o taco fazia barulho

reclamando do peso dos pés.

Ventava.

as janelas batiam, os lençóis se mexiam

levemente nas pontas.

emocionada, Blanca puxou o lençol de um dos móveis e

era uma vitrola.

a filha nunca tinha visto uma vitrola. perguntou pro pai:

 

-o que é isso?

shiu.

Assiste.

 

quando a Blanca viu a vitrola

lembrou da mãe dançando

feliz parecendo um anjo

bem mais jovem que o pai.

o filme se passava na época da ditadura, com sangue dos torturados nos azulejos,

tanques de guerra em ruas comuns,

uniformes, armas,

botas.

o pai de Blanca era Militar

um homem sanguíneo

que traía a esposa parecida com anjo.

lá pelo meio do filme

o pai de Blanca andava à cavalo pela fazenda

quando agarrou uma rapariga

que trabalhava colhendo tomates.

ele botou a moça em cima do cavalo

e passou a mão nos seios dela que ficaram

nus.

depois ele cheirou o pescoço da moça como um bicho

e procurou um canto no mato sem ninguém por perto.

os dois transaram

na terra peluda

o militar enfiou desesperado

a língua nas partes de baixo da moça, eles

suavam.

a mãe disse:

 

-pelo amor de deus! qual é a classificação desse filme?!

 

e desligou a tv, possessa.

mandou a menina subir pro quarto, Imediatamente, o pai calado

e tímido.

a menina subiu

sentindo nos calcanhares o olhar atento da mãe.

no corredor pro seu quarto que não tinha ninguém

a menina

pôs a mão na

calcinha.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s