a estrada também é jeito de enlouquecer

a noite não apagou aquele corpo aberto e não era a primeira vez.

de onde vem?

esses cachorros

que se aventuram em ruas rápidas sem saber o que é rápido, apenas uma vontade de ir e um pouco de intuição que às vezes Falha

e qualquer falha

nas vias expressas de uma castelo branco

é Morte que mata

pela dor

já nos primeiros acordes de violência.

o corpo do animal

Voa

como nunca imaginou que poderia tendo peso e nenhuma asa.

quando alcança o chão de novo

o corpo se abre

de susto

derramando seus órgãos na estrada

exibindo o que há mais trágico na morte bruta, (mas

 

e os açougues?

 

há diferença entre carnes abertas só quando estamos com a fome Maior).

 

se eu batesse o carro

em um cachorro

talvez não percebesse na hora que era um cachorro,

talvez eu pensasse que o pneu furou ou que

eu passei por cima

de algo muito errado na via, ficaria com medo

de ser uma pessoa. uma criança, meu deus. um pai de família.

caso eu parasse

pra ver

que raios aconteceu

com a consciência em

chamas

talvez também eu

morresse

atropelada por outro

carro

numa corrente

infinita

derramando meu dentro que, ao contrário do que dizem as igrejas, não tem nada de alma

só comida não digerida e o meu coração

solto do peito

sendo atropelado milhares de vezes

até se misturar totalmente com o asfalto ao ponto de o milésimo carro que passar não perceber que ali

houve uma morte terrível

pra começar então outra

ainda pior

a do

Esquecimento e tudo em uma questão de segundos.

não é a primeira vez que vejo um cachorro aberto na estrada. capivara também.

pombos. a velocidade pela janela faz sumir tão rápido os corpos

chego a pensar que tudo

não passou de uma

alucinação.

pelo flash do bicho morto

Gelo

quase caio

no barranco

quase desisto

de existir e é genuíno.

então me bate a Dúvida de será que eu vi isso mesmo? será que eu só não estou muito cansada? eu não devia dirigir tão tarde

depois de beber

uma cerveja, mas eu

bebi? 1 cerveja,

olha quanto acidente grave

a gente lê nas noticias, eu penso e não demora

muito

até que eu me envolva com qualquer outro

assunto

mais ou menos importante do que um bicho morto ou dirigir bêbado

por exemplo uma música boa

na rádio

me lembrando daquele amor

antigo

que me fodia tão bem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s