no dia que eu disse não

-não fala comigo desse jeito. – eu disse grave como nunca fiz

nem no café da manhã quando ele me pede:

-passa o leite.

e a jarra de leite

vazia, então

vai ter fome

e a notícia quem dará sou eu.

me escapou

a bruteza da frase que eu disse,

ela era muito antiga,

devia ter sido dita 15 anos atrás mas se soltou assim

da minha boca

justo agora

com ele velho

acompanhado da minha mãe numa mesa de

restaurante

me pedindo:

 

-fale baixo.

 

prevendo

o próximo passo, é meu pai

ele me sabe, mas eu

continuei

apesar da cara Aberta dele num quase

infarto.

de onde veio essa coragem que

me brotou?

do Tempo

que fiquei calada? juntando as forças,

as pedras?,

finalmente eu disse

pro meu pai Maior de mim

que não era pra ele falar comigo daquele jeito, não.

que eu ia continuar escrevendo até o seco da Escrita em mim.

só Ela me dirá até quando

e não você, pai, a pessoa a me proibir comigo tão pronta pra dizer das ruas que habito e só eu sei.

o importante não são os 10 por cento da editora,

o importante não é a editora,

nem o livro,

nem o número de leitores,

nem as notícias

literárias nos jornais que não são minhas,

nem os críticos gostando da nova obra,

nem as coisas que deixarei pra traz no dia que a grana não cair na minha conta a semana inteira,

na carteira

alguns trocados que não pagam nem o primeiro passo pra fora de casa,

Não.

nada disso é tão urgente, pai, apesar de

parecer.

a única coisa definitiva

é o que eu sinto quando escrevo

e o que sinto,

pai,

me deixa

úmida,

faz passar um filho Pronto

no meio das minhas pernas.

cada texto

é um pássaro

me levando por estradas de barro

irreconhecíveis até de outras vidas de tão novas e antigas que são.

passa uma bola

de futebol entre as minhas pernas enquanto escrevo, pai, você que gosta do Romário na copa

do mundo,

escrever sou eu

fazendo gol em

mim e o campo

vazio, o campo um silêncio,

o campo sem grama,

montanhoso,

esquisito nem se nota

que é um campo e isso, pai,

essa dor,

devia te dizer algo

importante sobre quem eu sou.

 

Anúncios

2 comentários sobre “no dia que eu disse não

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s