somos um canal

estou com 1 dor de cabeça esquisita, deve ser o peso do mundo escorrido.

Tem Lama demais no rio matando. Tem gente demais na rua

atirando, com arma também,

Palavra é tiro muito pesado porque não tira a Vida de uma vez, antes

Agoniza.

A natureza está em prantos, ela não Fala

com voz,

Ela fala em quilômetros e como isso é Grande porque

Olha o Tamanho

da Natureza. Olha o tamanho da gente, anões que pensam ser imortais.

O mundo está morrendo do pior jeito possível, o Descaso. Cuidamos da casa da gente achando que casa é refúgio mas o chão dela está no mundo e se o mundo morre

a casa já morreu.

As pessoas se preocupam com grana.tumblr_lu3byz5fl21qmggloo1_500.gif

Grama

Não. Ouvi dizer mais:

-Estou triste porque não ganhei na loteria.

do que:

-Estou triste porque a Lama mata.

A natureza está

em lágrimas, os peixes não mais porque eles morreram entupidos. Eu não lembro qual é a cor de um rio limpo. Depois do fim,

pra onde vão as almas dos peixes, das

tartarugas, das águas, das

árvores? O céu também

vai ficar entupido porque a morte está vindo de Tonelada e os números são tão altos que eu caio

no chão perdida em cálculos e notícias frias, Durmo porque não faço efetivamente nada pra ajudar. algumas pessoas

se Importam de verdade. Outras

Não.

Mas tanto as que se importam como as que não,

Vão

Morrer, não sem antes matar e sofrer

muito.

expectativa no balcão versus realidade de um almoço de negócios

sentei no balcão pra te esperar e

o meu coração parecia que sabia tudo o que estava em jogo naquela

Espera,

meu coração sabe

de mim por dentro, ele batia em alto relevo de um jeito tremendo que era impossível ignorar,

eu tinha 3 peitos: 2 fixos e 1 terrível, que ia

e vinha

em batimentos cardíacos inacreditavelmente rápidos pra quem não está tendo de fato

um infarto.

Deu vontade de ir ao banheiro,

não fui,

se eu fosse você poderia chegar, seu eu fosse

ia demorar e

de m o r ando

você poderia pensar que eu não tinha vindo sendo que eu

já estava te esperando fazia

muito

Tempo, no banheiro eu estaria temporariamente incomunicável de porta trancada, a perna

bamba, o corpo expelindo a merda da Ansiedade em Bolas

de merda e você

iria embora achando o fim da picada eu ter faltado em um compromisso de trabalho tão

importante. Eu lavaria as mãos correndo mesmo sendo tarde demais, você já descia

sem esperança

a rua

Mourato

Coelho.

Não fui ao banheiro. Tentei silenciar meu cu dizendo internamente

– Chega.

e o meu corpo ficou em estado de

Dilatação.

O balcão estava vazio na minha frente em pessoas e isso me causava sérias

expectativas.

Quem me olhava era só uma garrafa de Spray

com produto de limpeza dentro e o seu pequeno furo vindo de fábrica pra sair na quantidade exata o produto

de limpar balcão, sem fazer meleca

pelo excesso.

Aquilo

estava me enlouquecendo devagar, aquele furo

fixo na minha direção e o produto

dentro

esperando pra limpar o que quer que fosse, aquele produto de limpeza

era eu. O furo era meu teste

de paciência. O furo era você vigiando a minha espera, me fazendo

contorcer ao mesmo tempo que eu tinha que manter a pose,

afinal eu estava te esperando em um lugar público

chamado

Restaurante.

Passou o garçom com uma caixa de garrafas vazias. Por 1 segundo pensei que era você e senti

alívio. Quando vi que não,

olhei as garrafas e achei todas

tão Vazias

quanto o meu estômago

de fome, eu devia ter almoçado antes, eu devia ter trazido

um livro. Foi quando

finalmente

você Chegou.

Levantei de pronto, apertamos as mãos.

Conversamos, etc,

ficou acertado que Sim sobre o contrato e que o cachê seria de

muitos reais, daria

tudo certo, inclusive as minhas angústias se revelaram Ridículas depois de conversarmos pessoalmente, rimos delas,

meu riso era

bem mais nervoso que o seu.

Usei uma caneta com tinta permanente pra assinar os papéis que saíram da sua maleta

nova

de couro, Você estará feliz e tranquila daqui no máximo 30 dias

úteis,

apertamos de novo as mãos agora em

tchau,

– só se Nunca Mais eu tiver que esperar assim. – eu disse em tom de

brincadeira, mas

com o fundo de quem

Impl(ora).

 

 

 

ainda bem que essa mãe foi corajosa o suficiente pra dar prum cara na primeira noite e fazer 1 filho assim

ele era preto olho preto e também uma mancha preta onde deveria ser branco no olho, feito

1 pinta

Grande

demais. Aquela mancha de olho parecia que tinha sido feita com caneta

por alguma criança-capeta que foi além do Lúdico porque

estava sozinha e ninguém

a impediu.

Ele era poeta, falava perto mas não por beijo, era

pra sentir. Eu me sentia lentamente Sugada enquanto conversávamos, fiquei

com medo de sumir de tanto que ele puxava de mim o que eu nem sei, comecei a suar enquanto conversávamos e de noite sonhei que ia morrer.

No sonho ele me falava:

-segura. Segura esse corpo senão você vai morrer.

e eu ia subindo, levitando, sentindo minha carne evaporando indo tudo pro Olho dele, e eu ia

ficando só osso, minhas costelas apareciam

como as de cristo nas igrejas mais antigas e eu não queria morrer, estava usando Toda a minha

Força pra ficar,

mas tinha uma coisa Vigorosa além da conta que me puxava pro céu pra morrer azul e issoimages

era o Olho

dele

preto com a pinta preta virando um Músculo.

Acordei num Salto.

Fiquei com medo dos espíritos

no meu quarto, eu tinha tido uma conversa no carro outro dia com a

Paula, 1 entendedora de almas penadas, e ela me disse:

-Quando a gente sente medo, a gente abre o corpo pro`s espíritos ruins.

E eu

estava morrendo

de Medo, então eu estava abertíssima segundo Paula sendo que eu

acredito em Paula então

sentir medo era muito perigoso.

Entrei na internet pelo celular pra distrair os espíritos, esquecer

deles, deixar

Leve, deu certo. Comecei a ler uma notícia que não era notícia, era sobre uma gata que fez um implante de silicone antes e agora

desfez

porque a última moda é ter seios

Pequenos, pronto,

meu medo

sumiu. E no dia seguinte que encontrei com o preto-poeta foi bem melhor, tomamos um café.

Eu já estava habituada ao seu jeito intenso de me tocar com o olho e não era sexo, Sua profundidade de Rio alagado,

eu soube ser

1 barco e nem remar, conversamos e ele disse que não estava com fome porque tinha

Comido muito no café da manhã no hotel. Ele Estava passando uma temporada em São Paulo a trabalho.

-esses cafés de hotel vêm em abundâncias.

Ele disse,

– é preciso aproveitar porque nem sempre há tanta comida no lugar que eu moro.

Ele mora

numa aldeia em Pernambuco. Tem tantos amigos que

não lembra o nome de todos, mas

de fato

a cada 2 ou 3 minutos de prosa

Comigo,

Vinha alguém dar um abraço no poeta-preto, um tapa nas costas, um beijo,

Pediam 1 livro dele pra depois, porque agora estavam sem dinheiro. E o poeta da mancha era só Gentileza,

com cada pessoa que vinha lhe dar um pouco de carinho ele dava um prédio de carinho, nunca conheci alguém tão abertamente amado assim.

Ele vestia um colar roxo, nesse dia. Eu elogiei porque as miçangas me pareciam bolas de discoteca.

-esse colar era da minha mãe. – ele me contou.

Contou também que o pai ele nunca viu e a mãe viu o pai 1 vez num salão de foxtrote e eles dançaram, eles

Se beijaram, eles

Se amassaram num canto da parede do salão tão forte,

tão junto que fizeram 1 filho, o Poeta, pra depois nunca mais.

A mãe não gostava de falar do pai, até porque ela não tinha muito o que dizer.

E ele me contava isso

sorrindo. Ele me dizia inclusive que fazia 3 anos que ele não tinha ninguém pra namorar.

– O amor faz um pouco de falta mas eu moro perto da praia, então

 

passa.

 

Ele me disse isso por último e por enquanto a gente nunca mais se viu mas eu anotei

a frase, o olho

e o jeito de ser do poeta preto, agora eu sou

um pouquinho como ele porque eu quero

que Sim.

IMG_1241

 

 

 

a Leitora

 

bear_biting_girl

o tempo que ela tem pra ler tantos livros é mais alargado que o tempo dos outros que dizem

não ter tempo pra ler 1 romance inteiro ou tempo

É escolha?, na Lavandaria um cesto de roupa

Suja

 

 

há 30 dias.

São Lençóis

acumulados, calcinhas, toalhas

de banho, na mesa do almoço uma lasanha

Congelada\Descongelada em 15 minutos além do suco de caixinha e de grude

só o micro ondas que vai ficar

pra limpar

depois, também. Porque agora a Rita está na poltrona.

Agora a Rita está na cadeira da cozinha apoiando o livro na mesa.

Agora a Rita está

Grifando uma frase

que vai render tantas outras, que vai render olhar a rua

de um ângulo totalmente novo, vai render

uma torta de limão na boca com mais gosto de limão e menos de danone.

Agora a Rita está pensando em tudo o que o escritor disse

Sem dizer, agora a Rita

está na Internet

pesquisando o escritor pra depois

mandar um E mail pro escritor e discutir aquele conjunto de palavras que rendeu um

Mergulho na piscina do prédio que a Rita mora faz

15 anos e faz 15 anos que a Rita Nunca tinha nadado ali.

A roupa

Suja

não para de receber mais

roupas

sujas, no armário do quarto está um silêncio de algodão.

a lasanha

dura

estocada no freezer está acabando, faltam 2, e o pó

no chão

dança quando bate o vento da Janela sempre aberta, o pó

muda

de lugar mas sempre

Para

nos cantos por uma questão de proteção. As Obrigações

estão todas Mortas, estão todas A sete

palmos, esperando a Rita

pra ganharem

Vida, uma hora ou outra ela

 

Vai

Ter

que Fazer.

o Aborto

O incêndio começou com o cigarro que Nana fumava violentamente com saudade de Caio, seu ex.

Caio, o ex

terminou com Nana pra ficar com Leila, uma gata urbana cheia de perfume porque fumava muito também e queria disfarçar

seu cheiro mas nunca causou

incêndio

nenhum. Talvez porque nunca

fumou violentamente como Nana, naquela tarde com vista pra Cidade da sua

Janela Alta, vigésimo quinto

Andar.

Um trânsito lá em baixo, uma

Gente amontoada, uma

angústia de Nana por ter de companhia só pessoas desconhecidas

pessoas

que não significam

Nada, pequenos vultos inúteis do tamanho de formigas

olhando assim

de cima, o Caio

dá saudade de deitar com ele na Cama pra assistir um filme e o filme

não rendia

Porque toda hora era pausa na tv pra se beijar, pausa na tv pra se chupar,

Pausa.

Que dor

dentro da Nana, ela tinha o cabelo na altura do queixo e ponta

do cabelo no queixo

dava a impressão de ser uma lança.

Nana fumava apertando o cigarro, digitando no

Celular 1 mensagem pra Caio que ela nunca

mandaria, ela escrevia não pra isso era

Pra tirar

a bala

do peito, aquele Chumbo de coito

interrompido, ela cuspia Abandono em palavras

digitadas e lágrimas

nos olhos,

pouca água porque Nana tinha só 45 quilos, mas

à sua maneira

aquilo era um mar.

Ela encostou a cabeça na cadeira, deixou o celular na cama pra desistir e jogou o cigarro na planta da mesa de cabeceira. Estava frio demais ficar sozinha, a Nana esperou passar a dor

asistindo o fogo se espalhar

não tão devagar

pela sua casa, era uma dança

pra matar

o prédio em que

Uma Planta foi a primeira vítima. Não conseguiu com o prédio porque os bombeiros chegaram antes, mas ela conseguiu se matar e destruir uma boa parte do seu apartamento, sim.

E também chamar a atenção de Caio, que percebeu pós morte

que amava a Nana

muito,

o lance com Leila era por conta da bunda na nuca

da gata e aqueles olhos

Caramelados que a Nana

Nunca teve aquele brilho, mas o Caio

Amava

a Nana,

ele pensou sobre isso no velório sem corpo, que

morrer queimado vira

mais rápido.

meu número:

imagino a gente na praia no fim de ano bem do jeito que é todo mundo que se considera um casal.

Eu de biquíni dourado, dourando. Você de sunga, um

escritor.

Bebendo cerveja de olho comprido na minha

bunda quem diria que você já ganhou tantos prêmios literários, usou terno pra recebê-los, levou a mãe. Os críticos te amam não mais que as Mulheres.

Entrar no mar com você me deixa duplamente molhada,

tua mão aperta cheia a minha

bunda e a gente ri junto de boca grudada. Um homem vê

que estamos despudorados e

Gosta, nos rodeia, quer ver se sobra

1 bico de peito pra ver, um começo

de cu. As pessoas

são taradas no olho e

não é mal.

3 da tarde voltamos pro Hotel.

Transamos no hotel

Várias posições e eu jamais ficarei seca ou cansada, nosso beijo começa quando você me pega pela nuca

Me olha de frente, eu

Morro,

nunca conheci o Amor. Tive prévias que não me preparam em nada pra isso de você me comer com tamanha habilidade como se eu fosse

uma parte

sua.

A profundidade assusta porque é larga, um tipo de

deus. Com areia no corpo

Transaremos até cansar ou morrer que não é calmo

Estarmos juntos, não é assistir tv estar juntos, é um

Assassinato da loucura porque é possível enlouquecer com o fato de querer tanto assim

entrar em alguém.

Imagino nossas fotos juntos, você saindo mais bonito que eu no

Retrato que ficará na sala, à moda antiga.

Você morando longe eu morando perto

do mercado, 1 vez por ano

nos encontramos e não perguntamos de outros namorados, foda-se.

Nos encontraremos pro desfrute e por mim

pode ser sempre na praia. Fico mais molhada no calor porque bebo muita

Água.

Vamos dançar com o pé

na areia e sabemos que tudo o que fizermos vai acabar em

sexo, hora ou outra. Minha alça do vestido escorrega,

você beija meu ombro com língua. Percebe que eu tô sem calcinha. Eu coloco

a mãotumblr_nx90vrdVbp1rp99j0o1_r1_500

no teu pau:

duro, meu

deus. Sempre a mesma coisa e ninguém enjoa. Você disse que eu pareço com uma atriz de cinema que você esqueceu o nome, ou seja

eu poderia fazer cinema e isso me parece um elogio já que gosto muito de

cinema.

Você vai me chupar e serão os melhores 15 minutos da minha vida, Você me chupa e me olha

úmido, você vai

me Comprar o colar bonito que vi na barraca do José, esse homem praieiro que trabalha beira mar desde os 11 anos, hoje

é o filho dele que tem 11 anos

E mora na cidade com a mãe porque o amor deles foi de verdade, por isso acabou.

O nosso

nem começou, imaginar que Sim é bastante divertido, mas sei que se

Um dia

Ficarmos juntos não vai ser nada disso, brigaremos

rapidamente

Ou você já deve ser casado

ou esse entrosamento todo deve ser só de dentro da minha cabeça, projeções,

projeções. Sempre fui muito cor

de

Rosa quando é pra falar de amor. Ainda assim, mesmo que seja uma bosta,

 

me liga pra gente conversar.

pra ler no ritmo de corda pulada

duas irmãs brincam pequenas, brigam

pequenas, param

pro almoço é

Feijão. duas irmãs dormem pequenas,

correm

pequenas, acordam de pijama

azul.

duas irmãs voltam

pequenas, da Escola

Imensa, o primeiro

dia

de aula.

duas irmãs crescem pequenas,

sonhando e

pequenas, dormindo

no quarto

igual.

duas irmãs

ocupadas e grandes

agora crescidas,

já hoje sem mãe,

se ligam no meio

da noite:

até o Alô

é difícil.

o atraso

chutei as pedrinhas da estrada quando senti que você não vinha

Mais.

Tirei elas do meu caminho, deixei só

a Terra,

que sempre levantava com o vento, nascido das rodas rápidas que passavam por ali e

não paravam.

Estava tudo certo para termos a melhor semana das nossas vidas, pelo menos eu.

De noite conversamos por telefone, você disse

das malas prontas, mas hoje

desviou o caminho,

preferiu pegar a estrada sem mim e eu aqui, na rodoviária feito

Besta, num choro engasgado de

peito, umatumblr_nikcox6FzL1u7p6r4o1_500

ânsia.

Pensei que podia ir atrás de você até a sua cidade, mas que ridículo isso seria.

Porque um dia

Morro

e não sei

Quando, desperdiçar o tempo é criminoso por ser jeito de matar, também.

Olhei minha mala em estado de

Espera, era

triste. Eu de calça jeans, batom e bota te esperando era

ainda mais Triste, o amor

É história pra boi

Dormir. O que existe

é a sede,

amor é feito de 2 ou mais pessoas e 2 ou mais pessoas

Raramente concordam em qualquer coisa, por isso viram pó e

desilusão.

Você foi muito Covarde, hoje.

Avisar antes

pode ser legal. Passou um ônibus escrito

Salvador

que parou para uma família entrar. Entrei junto,

pra não voltar, esperando sinceramente que você se Foda porque eu

estava Machucada

demais.

O pessoal que ficou na rodoviária

Te viu

Chegando

20 minutos depois, mas o pessoal da rodoviária não sabia quem era você e também não sabia

quem era Eu, 1 mulher sem celular

desde semana passada, por culpa do filho

da puta de um

Ladrão chamado Pedro, um garoto de

17 anos

que pretendia se casar com a namorada assim que tivesse grana

o Suficiente

pra isso.