Pro Homem que descobriu o porquê das Botas

Agora tu me escreve. De madrugada,

sempre,

citando poetas como Henry Miller, caras como Foucault, músicas pesadíssimas

deliciosas, elas

me Provam o seguinte: tem gente que veio ao mundo pra fazer essa porra direito.

Assim como nós, os

Amantes de hoje

trocam emails.

É mais bonito que carta, perceba, o passado não existe and it’s better to live in that way. Descobri isso pelos seus lábios, vastos, tão maiores que os meus. Chega de saudosismos, não há tempo melhor do que o de

Hoje.

Tu

De mim

descobriu que

meu pé

é

1 tragédia: dedos fora do tamanho, não há simetria ou

elegância. Agora como tu sacou esse lance eu não sei. Estou sempre de botas e, oras,

deve ser

exatamente

por isso.

O resto eu  mostro porque te quero

de 4

pra mim, rebolando, sendo baixo, podre

perverso.

A gente junto é um perigo. Somos

Os danados

sem causa.

Fico imaginando nossa transa futura, a gente coloca Jimi no último numa noite que não termina nunca. Faremos sexo sujo por tempo indeterminado, até os nossos limites e

além. Depois acendemos um cigarro e fingimos, pacíficos, que somos decentes. Penso em você, na tua barba escamosa que te dá ares de Sóbrio no trampo mas

fora dele

te deixa um puto sacana

Com cara de chupa-

Xana. Tu me disse um dia que sexo não tem borda. Perguntei:

Mas tu com a gata ou a gata contigo?

– Eu com a gata. Faço tudo com a gata.

Imagino o que tu faria comigo. Quero saber, me escreve essa noite ou me conta tudo enquanto a gente toma um vinho. Vou derrubar o vinho, inclusive, e tu vai ter que lamber. A gente combina os lugares ou deixa ao acaso, cê escolhe.  Tenho esperado em delírio por qualquer palavra sua. A vida tá pedrada sem você me Estimulando, dizendo de postura de mulher gostosa e do como uma chica deve se portar numa cadeira de bar. Cê diz dos meus contornos, eles

são seus, quero roçar em você. A gente se inspira junto, somos melhores quando conversamos, estamos

Cientes da morte, não há otimismo inocente, há gozo pelas pequenas coisas, o sorriso, as canelas, o cair no mundo, as mulheres. Quero te beijar de corpo junto em movimentos pélvicos ou sagrados, tô falando sério,

Preciso

Do seu

Ar.

Vamos respirar colados, vou te fazer um chá, colocar um som daqueles e dançar uma dança obscena mesmo sem te ter aqui. Vou tirar minha roupa, quero meus vizinhos cientes, quero que o mundo saiba do tamanho do tesão que eu sinto por você. Tirarei fotos úmida e mandarei pra todos os jornais. Mandarei pra’s revistas e nos correios. Quero que a cidade veja os farrapos,

os pelos,

a pornografia.

Meu amor. O que sinto aqui é grave, Forte e estabelece uma nova ordem de interação sexual.

 

tumblr_mgusxhhyUx1r3wdkfo1_1280

Anúncios

3 comentários sobre “Pro Homem que descobriu o porquê das Botas

  1. Passou muito bem o tesão de quando te decifram apenas pelo olhar. Daquele momento que não há palavra, certo ou errado.

    Muito bom voltar aqui e ver tão profusa produção!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s