234 km

Em uma Polaroid 
de geladeira, 
lá na casa da tuavó.
te vejo beira praia. 

fim da tarde
onda leve 

Naquele tempo, 
não existia 3G
ou banda larga. 
Mas tu sorria, mesmo assim. 

E depois de vinte anos
te constato igual a antes. 
Tu? (risos)
Não mudou nada.

Filho do sol, teu hoje 
fuma & reclama,
mas não me engana 
com sorrisos de areia..

cê não passa de um garoto,
away from home
que me pede em casamento 
de duas a três vezes por dia.
Eu digo 
que ainda é cedo

temos tempo.

Pensa que me assusta com olhos
De cansado? 
cê não passa de um moleque exausto.
cresceu rápido demais.

Teu sonho?
morar nos lábios da mulher amada 
que cê buscou no mar e perdeu: veio pra cidade

Mas acontece, amor,
que as águas daqui 
não são 
tão 
salgadas
e dá vontade de chorar.

Você?
é só um moleque 
away from home.

O nome do teu choro 
é saudade.

 

Imagem

Um comentário sobre “234 km

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s